sábado, 23 de junho de 2007

# 211 - A cerimónia do Chá





Segundo os preceitos criados pela escola de Rikkyû e do seu discípulo Nambo, conhecidas por «Shuun´an-Hekisho» e inscritas na parede do templo do Nanshu em Sakai, existem sete regras a cumprir na Cerimónia do Chá:

1.º Quando os hóspedes chegam à sala de espera e já estão todos reunidos, o hospedeiro fará soar o gongue de madeira;

2.º Os hóspedes lavam as mãos no sentido de lavarem simbolicamente o seu coração;

3.º O hospedeiro deverá aproximar-se dos hóspedes com o maior respeito, e conduzi-los à sala do chá;

4.º Os hóspedes apenas entram na sala do chá quando ouvirem um ruído que se assemelha ao vento nos pinheiros, indicando que a água está a ferver, e quando o som do gongue ecoar;

5.º Nenhuma conversa sobre as coisas vãs do mundo deverá entrar no interior ou no exterior da sala do chá;

6.º Numa verdadeira reunião, nem hóspedes nem hospedeiro devem recorrer a palavras rebuscadas ou tomar ares afectados;

7.º Uma reunião não deve ultrapassar duas duplas horas. No entanto, aceita-se que esse período de tempo seja ultrapassado se estiver a decorrer uma discussão sobre os ensinamentos de Buda ou uma discussão sobre matérias de estética.

As exigências de «Wa-Kei-Sei-Jaku» derivam destas regras.


Colar em metal, com cetim, renda, botão em madrepérola, contas em cloisonné, cascalho de madrepérola, perólas e metais vários.

Peça de M.A.

2 comentários:

Rql disse...

Lindo!!!!! Está o máximo!!! :)

MIMI disse...

Muito bonito!!!..
Tão requintado quanto a Cerimónia do Chá! Parabéns!!!