domingo, 4 de novembro de 2007

# 237 - Cidades





Todos os verões, duas almas sedentas de amor se reencontram para abandonarem a ausência dos dias, para incendiarem as expectativas e os desejos perdidos, arrastados nos invernos chorosos. Enquanto o vinho e as luzes quentes apresentam a noite aos presentes e a cidade abraça os corpos em exaltação, as duas almas sedentas de amor apenas atendem ao olhar que as hipnotiza: o olhar do ser amado... E no dia da despedida, saberão que um novo verão as aguarda, que uma nova cidade as irá abrigar e que o seu amor perdurará para além dos limites da existência...

Brincos com contas em cloisonné, e contas de cerâmica e sintéticas.
Preço: 8 euros (+ portes de envio). Vendidos.

4 comentários:

Paulo Almeida disse...

Se me pedisses para descrever este post numa única palavra, eu diria,"lindo"!
Beijinhos

Pratas disse...

Belo texto, quase que esquecemos a peça :)

Morgana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Morgana disse...

Fiz uma actualização à história do coelhinho, passa por la.